quarta-feira, 1 de julho de 2020

Mais de 100 mil testes de Covid-19 já foram realizados pelo Lacen-BA

realizados pelo Lacen-BA A Bahia já realizou mais de 100 mil testes de Covid-19, através do Laboratório Central de Saúde Pública Professor Gonçalo Moniz (Lacen-BA), unidade da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab). A marca mantém a Bahia em segundo lugar nacional no ranking de testagem, ficando atrás apenas de São Paulo, maior capital do País. Os testes estão sendo realizados pela unidade central do Lacen, em Salvador, e também em Porto Seguro, Paulo Afonso, Jequié, Vitória da Conquista, Barreiras e ainda na Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), na região de Ilhéus e Itabuna.

 Segundo o secretário da Saúde, Fábio Vilas-Boas, os bons resultados são possíveis porque o Lacen Bahia conseguiu se manter trabalhando desde a chegada da pandemia no Brasil. “Não ficamos dependendo apenas dos kits de testagem enviados pelo Ministério da Saúde. A Bahia fez aquisição de equipamentos e insumos com recursos próprios”.

 Vilas-Boas informou que foram investidos, na nova ala do Lacen que realiza os testes de biologia molecular, mais de R$ 2 milhões, em obras e equipamentos, ampliando a capacidade de 400 para cerca de 2 mil testes por dia. “A nova ala tornou o Lacen o maior laboratório do País em capacidade de realização de exames da Covid-19, e foi idealizada de forma preventiva para o estado, ainda em janeiro, quando a China divulgou o início da pandemia mundial”, explicou o secretário.

 A diretora-geral do Lacen, Arabela Leal, revelou que foram comprados extratores, pipetadores, amplificadores, termocicladores, insumos, e foi realizada a contratação de pessoal. “Isso proporcionou, em primeiro lugar, a ampliação do número de testes e a velocidade de resposta, além da descentralização dos testes para o interior do estado. Alcançamos, assim, o número de 100 mil testes realizados, ficando em segundo lugar nacional, atrás apenas do estado de São Paulo”.

 Repórter: Raul Rodrigues

Cedeba adota modelo de teleatendimento e mantém atendimentos presenciais agendados


O Centro de Diabetes e Endocrinologia da Bahia (Cedeba) mantém o atendimento durante a pandemia. Para os pacientes que não necessitam de atendimento presencial, a unidade oferece o teleatendimento pelo telefone (71) 98608-4142, pelo whatsapp, inclusive com chamada de vídeo, e também pelo e-mail cedeba.ficaemcasa@gmail.com. Quem precisar de atendimento presencial, pode ser atendido em regime de hora marcada. Todas as especialidades estão operando por esses canais, como aplicação de medicamentos de alto custo, cardiologia, nefrologia, oftalmologia, entre outras.

 A endocrinologista do Cedeba, Flávia Resedá, informa que a unidade, durante a pandemia, permaneceu prioritariamente com o teleatendimento em todas as especialidades oferecidas. “Nós ligamos para os pacientes conforme a assistência que já estava feita e oferecemos o atendimento por telefone, e-mail ou Whatsapp. Quando há a necessidade do paciente vir à unidade, com feridas identificadas por fotos, por exemplo, agenda-se a visita à unidade”. Segundo ela, como os pacientes são de risco, por causa das comorbidades que podem agravar um quadro de Covid-19, não se pode permitir que eles compareçam em regime normal.

 Gilvana de Jesus Santos tem 25 anos, sofre de acromegalia, uma doença crônica que causa excesso de crescimento, precisa de consultas regulares e foi atendida pela endocrinologista Flávia Resedá, através de uma vídeochamada pelo Whatsapp, nesta terça-feira (30). “Em um momento tão difícil, quando não podemos estar no Cedeba presencialmente, ter o auxílio de profissionais atenciosos, capazes de nos articular à distância é muito bom. Nós temos essa doença e os profissionais do Cedeba nos direcionam na questão da dor, do medicamento”.

 Movimento nas UPAs

 Para Flávia Resedá, o atendimento do Cedeba ajuda inclusive a reduzir o número de pessoas que buscam as unidades de pronto atendimento. “Nós somos um centro de diabetes e endocrinologia, mas também temos cardiologistas, oftalmologia, nefrologia, angiologia, e evitamos que diversos pacientes fossem a uma UPA, sobrecarregar o sistema de emergência. Essas pessoas são atendidas aqui, em um fluxo pactuado com a Sesab para unidades hospitalares onde são feitos os procedimentos. Mas é importante deixar claro que isso é feito para os pacientes que já são cadastrados e atendidos no Cedeba, que não é uma unidade de portas abertas”.

 Farmácia e laboratório

 O coordenador da farmácia e do laboratório do Cedeba, Sandro Monteiro, explicou que, para que os medicamentos sejam entregues e os exames realizados, estão sendo obedecidos todos os protocolos estabelecidos nos decretos estaduais de restrição e limitação de circulação e aglomeração. “Os pacientes assistidos no Cedeba têm comorbidades, como diabetes, obesidade e endocrinopatias, e esses pacientes precisam estar compensados em suas patologias de base para que não tenham agravamento caso se contaminem com a Covid-19”. Segundo ele, a entrega de medicamentos é essencial para a continuidade dos tratamentos. “Para isso, os atendimentos estão obedecendo protocolos de triagem e agendamento, evitando aglomerações na unidade”.

 Repórter: Raul Rodrigues

quinta-feira, 25 de junho de 2020

Detran-BA alerta para golpe do site de leilão falso, que usa nome do órgão

O Departamento Estadual de Trânsito da Bahia (Detran-BA) acionou a Secretaria da Segurança Pública do Estado (SSP), nesta quarta-feira (24), para que seja investigado o golpe do leilão falso, na comercialização de veículos em nome do Detran-BA. A ilegalidade ocorre por meio do site www.bahiadetranleiloes.org, que usa indevidamente a logomarca do departamento.

 O Detran-BA esclarece que os editais dos leilões promovidos pela autarquia são divulgados no site www.detran.ba.gov.br, sendo que para a realização dos eventos na modalidade online, o órgão tem como parceiros os sites www.brbid.com e www.focoleiloes.com.br.

 O departamento de trânsito alerta que, durante a pandemia da Covid-19, cresceu no país o número de sites falsos que prometem supostas vantagens em leilões de veículos. A recomendação é que os interessados em eventos desse tipo fiquem atentos e, no caso de dúvidas, acessem os canais oficiais de comunicação do Detran-BA.

 Fonte: Ascom/Detran-BA

quarta-feira, 17 de junho de 2020

Defensoria Pública poderá contestar resultado de auxílio emergencia

Todos aqueles que tiveram o auxílio emergencial negado podem, a partir da próxima segunda-feira (22), entrar com pedido de contestação de resultado por meio da Defensoria Pública do seu município, de acordo com informações do Ministério da Cidadania divulgadas nesta quarta-feira (17). Segundo a pasta, será preciso apresentar documentos que comprovem a elegibilidade do recebimento do benefício.
Um acordo de cooperação técnica foi assinado ontem (16) entre o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, e o defensor Público-Geral Federal, Gabriel Faria Oliveira. “Com a ação, é possível solucionar o caso dessas pessoas por meio administrativo, sem ser necessário o processo de judicialização”, disse o ministério em nota.
"O acordo que firmamos permite que a Defensoria Pública, que está em todos os estados, possa dar essa assistência, que é gratuita, ao cidadão. O cidadão vai buscar o seu direito e, caso esteja dentro do que a lei determina, receberá o auxílio", disse Onyx Lorenzoni.
O defensor público-geral federal, Gabriel Faria Oliveira, disse que o acordo é estratégico para dar a chance de que os casos sejam analisados individualmente. "Aqueles que tiveram o benefício eventualmente negado, por alguma desatualização no cadastro que não seja condizente com a realidade atual, têm a possibilidade de buscar ajuda para resolver a questão sem judicialização", destaca.
Agência Brasil com informações do Ministério da Cidadania.

Com reabertura de Ciretrans, Detran-BA oferece serviços em 24 polos regionais por hora marcada

O Departamento Estadual de Trânsito (Detran-BA) retomou, nesta quarta-feira (17), o atendimento em mais seis Circunscrições Regionais de Trânsito (Ciretrans), exclusivamente por hora marcada no portal e aplicativo SAC Digital. Voltaram a funcionar as Ciretrans de Conceição do Coité, Cruz das Almas, Feira de Santana, Jequié, Juazeiro e Serrinha, com medidas de prevenção ao novo coronavírus.
Os usuários podem agendar serviços de habilitação e veículos, sendo que alguns não estarão liberados. Os procedimentos disponíveis constam no portal SAC Digital. Na mesma plataforma, a pessoa tem a facilidade de baixar no celular o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo eletrônico (CRLV-e) e imprimir uma cópia em casa. A emissão do documento é autorizada para quem estiver com o licenciamento atualizado.
O Detran-BA retomou parcialmente o atendimento, por agendamento no SAC Digital, nas seguintes Ciretrans: Alagoinhas, Amargosa, Brumado, Camaçari, Barreiras, Conceição do Coité, Cruz das Almas, Euclides da Cunha, Eunápolis, Feira de Santana,Irecê, Guanambi, Itamaraju, Itapetinga, Ipirá, Jacobina, Jequié, Juazeiro, Paulo Afonso, Santo Antônio de Jesus, Santa Maria da Maria da Vitória, Senhor do Bonfim, Serrinha e Teixeira de Freitas.
Fonte: Ascom/Detran-BA.

terça-feira, 16 de junho de 2020

Covid-19: Brasil tem 45,2 mil mortes e 923,2 mil casos confirmados

Agência Brasil - O Brasil registrou, nas últimas 24 horas, mais 1.282 mortes pela covid-19, conforme atualização divulgada nesta segunda-feira (16) pelo Ministério da Saúde. Com isso, o país chegou a 45.241 óbitos em função da pandemia do novo coronavírus.
O balanço contabiliza também 34.918 novos casos da doença, totalizando 923.189.
A atualização diária revela aumento de 3% no número de óbitos em relação ao total de ontem, que era de 43.959. Os novos casos confirmados representam acréscimo de 4% sobre o total de ontem, quando os dados do Ministério da Saúde registravam 888.271 pessoas infectadas.
Os registros são menores aos domingos e nas segundas-feiras em função da dificuldade de alimentação das estatísticas no fim de semana, e maiores nas terças-feiras, por causa do acúmulo de notificações atualizadas no sistema.
A taxa de letalidade (número de mortes pelo total de casos) ficou em 4,9%. A mortalidade (falecimentos por 100 mil habitantes) foi de 21,5. Já a incidência (casos confirmados por 100 mil habitantes) ficou em 439,3. Do total, 436.219 pessoas estão em observação e 441.729 pacientes se recuperaram. Há ainda 4.047 mortes em investigação.
Os estados com maior número de óbitos são São Paulo (11.132), Rio de Janeiro (7.967), Ceará (5.070), Pará (4.291) e Pernambuco (3.959). Ainda figuram entre os quer apresentam altos índices de mortes os estados do Amazonas (2.549), do Maranhão (1.537), da Bahia (1.181), do Espírito Santo (1.131), de Alagoas (793) e da Paraíba (671).
Os estados com mais casos de covid-19 são São Paulo (190.285), Rio de Janeiro (83.343), Ceará (81.289), Pará (71.243) e Maranhão (62.711).

IBGE realiza pesquisa em Feira de Santana por telefone

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) está realizando uma Pesquisa Especial intitulada PNAD-Covid (Pesquisa Nacional por Amostras de Domicílios – Covid) em parceria com o Ministério da Saúde. O objetivo é quantificar o número de pessoas com sintomas da Covid-19, que providências de saúde elas tomaram e os impactos da pandemia no mercado de trabalho. Em função das restrições de contato físico, a pesquisa está sendo realizada exclusivamente por telefone.
Cerca de dois mil agentes do IBGE começaram a telefonar para 193,6 mil domicílios distribuídos em 3.364 municípios de todos os estados do país desde o início de maio. Na Bahia são 258 municípios e Feira de Santana se encontra entre os selecionados. A pesquisa encerra no mês de setembro.
A Prefeitura de Feira de Santana, através da Secretaria de Saúde, ressalta que dados bancários e informações pessoais a respeito de documentos não são solicitados pelos entrevistadores. A pessoa que recebe o telefonema pode checar a identidade do entrevistador por meio do link: https://respondendo.ibge.gov.br/. Basta apenas acrescentar RG, CPF ou matrícula do entrevistador, que será informado ou solicitado no momento da ligação.
De acordo com o gerente de planejamento e gestão do IBGE, André Urpia, a pesquisa investiga três grandes blocos que são: cadastro do domicílio, sintomas relacionados a Covid-19 nos últimos dias e a situação que a pessoa se encontra em relação ao emprego. “Muitas pessoas foram acometidas pela doença e queremos saber se ela perdeu o emprego, se recebeu algum benefício ou se ainda está trabalhando”, explica André.
Os resultados dessa pesquisa nortearão a tomada de decisões estratégicas que auxiliem no combate à doença e seus efeitos. As entrevistas duram em torno de dez minutos.
“Não será feito nenhum encaminhamento para consulta ou realização de testes, é apenas uma pesquisa informativa. Nosso objetivo é estimar os impactos desta pandemia relacionada ao trabalho dessas pessoas, se houve necessidade de internamento ou se recebeu assistência em casa, caso tenha tido a doença”, pontuou André Urpia.
A PNAD Covid também vai acompanhar as mudanças no mercado de trabalho neste período de pandemia, abordando questões sobre a prática de home office, os motivos que impediram a busca por emprego e os rendimentos obtidos pelas famílias. As informações são da Secom/PMFS.

Programa vale-alimentação garante segurança alimentar de milhares de estudantes na Bahia

O cartão vale-alimentação estudantil tem garantido a segurança alimentar de milhares de estudantes da rede estadual de ensino, nos 417 municípios da Bahia. No total, o Governo do Estado já investiu R$ 88 milhões nas duas etapas do programa. Todos os matriculados na rede estadual de ensino têm direito ao benefício de R$ 55 por estudante.
O secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, disse que aproximadamente 700 mil estudantes já receberam o cartão. "Nós já conseguimos entregar o cartão vale-alimentação para quase 700 mil estudantes. Existem casos de estudantes que ainda não acessaram o cartão por diversos motivos, seja porque moram longe da escola ou não tiveram condições de transporte. Nós, inclusive, fizemos um mutirão nas escolas, na parceria com prefeituras, Polícia Militar e lideranças comunitárias, para ir até a casa do estudante e viabilizar a entrega. As escolas também foram abertas, seguindo as orientações de higiene e segurança. Se o estudante não recebeu o cartão, nós queremos que ele procure a escola onde está matriculado, pois é do interesse nosso que todos eles recebam”, afirmou.
O secretário lembrou que se o estudante tiver qualquer dificuldade de acesso ou no uso do cartão, deve entrar em contato com a escola onde está matriculado ou acionar a Ouvidoria, por meio do telefone 0800 284 0011 ou pelo email: ouvidoria@educacao.ba.gov.br. Jerônimo também fez um alerta sobre a cobrança do estabelecimento na hora da compra com o cartão vale-alimentação estudantil. “Não existe a cobrança de taxas na aquisição dos alimentos nos pontos comerciais. Isto é ilegal e se estiver acontecendo, o estudante deve ligar para a Alelo pelo telefone 0800 202 6161 ou procurar a gente, por meio da Ouvidoria, para denunciar", ressaltou.
As compras com o cartão vale-alimentação estudantil são, exclusivamente, para gêneros alimentícios e podem ser feitas em mais de 18 mil estabelecimentos comerciais que aceitam a bandeira Alelo, nos 417 municípios, distritos e povoados da Bahia. Para saber em quais estabelecimentos como supermercados, mercadinhos, mercearias e quitandas, o cartão-alimentação estudantil é aceito, o beneficiado deve acessar o site do cartão Alelo (https://www.alelo.com.br/onde-aceita). Esta e outras informações também podem ser acessadas no celular, através do aplicativo "Meu Alelo", disponível nas lojas "Google Play" e "APP Store", onde o estudante também pode consultar o saldo e o extrato do cartão.
Fonte: Ascom/ Secretaria da Educação do Estado

Governo entrega 200 mil máscaras a pescadores e comunidades tradicionais

O Governo do Estado está disponibilizando 200 mil máscaras artesanais de tecido para pescadores e comunidades tradicionais, como forma de combater a disseminação do Coronavírus na Bahia. As máscaras foram adquiridas junto a 603 associações, cooperativas e empresas habilitadas para a produção de mais de 11,4 milhões de unidades, gerando oportunidade de trabalho em toda a Bahia.
Nesta terça-feira (16), a Bahia Pesca recebeu 100 mil máscaras, além de cinco mil frascos de álcool gel, que serão distribuídos para colônias e associações de pescadores em 79 cidades de 17 territórios da Bahia. Já a Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi) recebeu 100 mil máscaras para atender aproximadamente 600 comunidades e entidades representativas de Salvador e interior do estado, numa parceria com organizações do movimento negro, do Conselho de Desenvolvimento da Comunidade Negra (CDCN), Comissão Estadual para a Sustentabilidade dos Povos e Comunidades Tradicionais (CESPCT) e Fórum de Gestores Municipais de Igualdade Racial. Deverão ser contempladas famílias de comunidades das periferias, dos segmentos quilombolas, de terreiro, indígenas, fundos e fechos de pasto, geraizeiros, extrativistas, dentre outros.
Segundo o secretário estadual do Planejamento, Walter Pinheiro, o Governo do Estado vem fazendo uma ampla distribuição de máscaras para diversos públicos, a exemplo de pessoas em situação de vulnerabilidade, em feiras livres, centros de abastecimento, centros de acolhimento, unidades de saúde, tivemos ação no metrô, distribuição para estudantes, lavadeiras, associações comunitárias, dentre outros. “Ao tempo em que combatemos a proliferação da Covid-19, estamos gerando ocupação e renda em toda a Bahia com a produção de máscaras”, destaca Pinheiro.
“A iniciativa reforça o conjunto de ações do Governo do Estado na atenção à pandemia, com um olhar específico para comunidades negras e tradicionais, segmentos já vulnerabilizados historicamente pelas desigualdades, condições sanitárias, de saúde e pelo racismo estrutural. Seguimos também com uma campanha de orientação junto às famílias esforço para frear o avanço do Coronavírus”, pontuou a secretária da Sepromi, Fabya Reis.
O presidente da Bahia Pesca, Marcelo Oliveira, ressalta que a distribuição dos equipamentos de proteção, além do óbvio aspecto de aumentar a segurança dos trabalhadores nesse período de pandemia, influencia também na segurança alimentar tanto das famílias que vivem da pesca como dos consumidores baianos. “São pessoas que, apesar de não poderem parar de trabalhar, não têm recursos suficientes para adquirir as máscaras e o álcool que são essenciais para minimizar os riscos apresentados pelo Coronavírus. A partir de agora 140 mil famílias baianas passam a poder trabalhar com um pouco mais de tranquilidade ao mesmo tempo em que contribuem com o combate ao Covid-19", disse.
Fonte: Ascom/Seplan

terça-feira, 9 de junho de 2020

Governo do Estado entrega 30 mil máscaras para população indígena

O Governo da Bahia entregou 30 mil máscaras artesanais de proteção facial aos povos indígenas de aldeias localizadas em Porto Seguro, Itamaraju, Euclides da Cunha e Ibotirama. A entrega ocorreu nesta segunda-feira (8), na Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), em Salvador. O chefe de gabinete da SJDHDS, Pedro Dórea, e o coordenador de políticas indígenas da SJDHDS, Jerry Matalawê, oficializaram a doação.
As máscaras adquiridas pelo Governo do Estado são resultado da parceria entre as secretarias de Desenvolvimento Rural (SDR), por meio da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), do Planejamento (Seplan) e de Desenvolvimento Econômico (SDE), que habilitaram 603 associações, cooperativas e empresas de toda a Bahia, gerando oportunidade de trabalho e renda.
“Esta é mais uma ação que representa um conjunto de esforços do Governo do Estado no enfrentamento ao coronavírus. A população indígena faz parte do grupo de risco, por inúmeras situações, seja de localização, vulnerabilidade, por isso é tão importante fazer com que esses materiais de proteção cheguem até eles”, pontuou o secretário da SJDHDS, Carlos Martins.
Já para o secretário do Planejamento, Walter Pinheiro, o Governo do Estado tem cumprido um intenso cronograma de distribuição de máscaras, ao tempo em que gera renda com a produção das mesmas. “Estamos distribuindo máscaras para diversos públicos, a exemplo de comunidades quilombolas, pessoas em situação de vulnerabilidade, em feiras livres, centros de abastecimento, centros de acolhimento, unidades de saúde, tivemos ação no metrô, distribuição para estudantes, lavadeiras, associações comunitárias, dentre outros. Com a produção de máscaras, vamos gerando renda para milhares de famílias em toda a Bahia, ao tempo em que combatemos a propagação do coronavírus”.
Fonte: Ascom/SJDHDS

Comércio continua fechado até dia 15, informa Colbert Filho

O prefeito Colbert Filho, por meio de uma rede social, informou a decisão de manter as atividades comerciais suspensas por mais uma semana, até o dia 15 – as atividades, por decreto, ficariam fechadas até segunda-feira, 8.
Continuarão funcionando apenas os setores considerados essenciais, como o de alimentos, farmacêutico, de combustíveis, por exemplo.
Relacionou sua decisão ao aumento de pessoas diagnosticadas portadoras do covid-19, nos últimos dias em Feira de Santana, bem como o crescimento na quantidade de internações.
Afirmou que a cidade passa por momento difícil e que considera difícil deixar a cidade, mesmo que temporariamente, sem a sua principal atividade econômica. “Mas precisamos priorizar a vida”, escreveu Colbert Filho.
Na mensagem, ainda escreveu sobre a necessidade da ampliação do isolamento social, por parte dos cidadãos feirenses. “Estamos fazendo tudo para que possamos retomar as atividades normais com maior a brevidade”.
Mesmo com as medidas tomadas pelo governo municipal, Feira ainda não conseguiu atingir o índice de 70% de isolamento social, considerado ideal pelo Ministério da Saúde.
Entretanto, neste sábado, este índice subiu pouco mais de quatro pontos percentuais, em relação à sexta-feira: passou de 45,3% para 49,5%, melhor resultado nos últimos dias. Secom/PMFS.

quarta-feira, 3 de junho de 2020

Vendas no varejo têm queda de 31,8% em abril

Agência Brasil - As vendas no varejo tiveram queda de 31,8% em abril, na comparação com o mesmo mês do ano passado, segundo levantamento da Serasa Experian. Essa é a maior retração desde o início da série histórica iniciada em 2001, baseada no número de consultas feitas à base de dados da consultoria. A maior queda havia sido em janeiro de 2002, quando as vendas do varejo reduziram 16,5%.
No acumulado dos quatro primeiros meses do ano, a atividade do varejo apresenta uma retração de 10,1% em relação ao período de janeiro a abril de 2019.
Entre os setores que mais sofreram em abril, está o de eletrodomésticos e eletroeletrônicos, com uma queda de 39,9% na comparação com o mesmo mês do ano passado. O varejo de vestuário e calçados registrou uma redução de 39,6% nas vendas; o de veículos, motos e autopeças, 33,1%; e o de material de construção, 32,1%.
O ramo de supermercados, alimentos e bebidas foi um pouco menos afetado, com uma redução de 24,3% no movimento de abril. Os estabelecimentos que comercializam combustíveis e lubrificantes tiveram queda de 19,3% no mês.
Para o economista da Serasa Luiz Rabi, a queda no movimento é influenciada diretamente pela adoção das medidas de distanciamento social contra a pandemia do novo coronavírus (covid-19). “Com estabelecimentos comerciais de portas fechadas, lojistas viram seus estoques aumentarem e a demanda por produtos diminuir”, disse.
O economista também destaca o impacto da crise na estabilidade financeira das famílias. “Nesse momento de instabilidade em que muitos ficam inseguros em seus empregos, o brasileiro se retrai para o consumo não essencial. Até mesmo quem tem um poder de compra mais elevado acaba direcionando seus recursos para uma reserva de emergência”, explicou Rabi.

Bahia tem mais 22 municípios com transporte suspenso; total chega a 281

Água Fria, Andaraí, Aramari, Aurelino Leal, Caldeirão Grande, Candeal, Caravelas, Correntina, Dom Basílio, Itapitanga, Ituberá, Jandaíra, Lafaiete Coutinho, Lapão, Maetinga, Palmas de Monte Alto, Ribeirão do Largo, Ruy Barbosa, Santanópolis, Serra Dourada, Serrolândia e Wanderley terão o transporte intermunicipal suspenso a partir de quinta-feira (4).
A medida de suspensão de transporte, que foi prorrogada até o dia 21 de junho, tem o objetivo de conter o avanço do coronavírus na população baiana. Ficam proibidas nesses municípios a circulação, saída e chegada de qualquer transporte coletivo intermunicipal, público e privado, rodoviário e hidroviário, nas modalidades regular, fretamento, complementar, alternativo e de vans.
A decisão foi publicada em decreto no Diário Oficial do Estado (DOE) desta quarta-feira (3). O decreto ainda autoriza a retomada do transporte em Aracatu, Barro Preto, Caculé, Medeiros Neto e Pedrão, cidades com 14 dias ou mais sem novos casos de Covid-19.

Lista de municípios

A Bahia possui 281 municípios com transporte suspenso. São eles: Acajutiba, Adustina, Água Fria, Aiquara, Alagoinhas, Alcobaça, Amargosa, Amélia Rodrigues, Anagé, Andaraí, Anguera, Antas, Antônio Cardoso, Aporá, Apuarema, Araçás, Araci, Aramari, Aratuípe, Aurelino Leal, Baianópolis, Barra, Barra do Choça, Barra do Mendes, Barra do Rocha, Barreiras, Barrocas, Belmonte, Boa Vista do Tupim, Bom Jesus da Lapa, Boquira, Brumado, Buerarema, Buritirama, Cabaceiras do Paraguaçu, Cachoeira, Caém, Caetité, Cairu, Caldeirão Grande, Camacã, Camaçari, Camamu, Campo Alegre de Lourdes, Campo Formoso, Canavieiras, Candeal, Candeias, Candiba, Cândido Soares, Cansanção, Canudos, Capela do Alto Alegre, Capim Grosso, Caraíbas, Caravelas, Cardeal da Silva, Casa Nova, Castro Alves, Catu, Cícero Dantas, Cipó, Coaraci, Cocos, Conceição da Feira, Conceição do Almeida, Conceição do Coité, Conceição do Jacuípe, Conde, Condeúba, Coração de Maria, Coronel João Sá, Correntina, Crisópolis, Cristópolis, Cruz das Almas, Curaçá, Dário Meira, Dias D'Ávila, Dom Basílio, Encruzilhada, Entre Rios, Esplanada, Euclides da Cunha, Eunápolis, Fátima, Feira de Santana, Filadélfia, Floresta Azul, Gandu, Glória, Gongogi, Governador Mangabeira, Guanambi, Iaçu, Ibicaraí, Ibipeba, Ibirapitanga, Ibirapuã, Ibirataia, Ibitiara, Igrapiúna, Iguaí, Inhambupe, Ilhéus, Ipecaetá, Ipiaú, Ipirá, Irará, Irecê, Itabela, Itaberaba, Itabuna e Itacaré.
A restrição também inclui Itaetê, Itagi, Itagibá, Itajuípe, Itamaraju, Itanagra, Itanhém, Itaparica, Itapé, Itapebi, Itapetinga, Itapicuru, Itapitanga, Itatim, Itiúba, Itororó, Ituaçu, Ituberá, Jaborandi, Jacaraci, Jacobina, Jaguarari, Jaguaripe, Jaguaquara, Jandaíra, Jequié, Jiquiriçá, Jitaúna, João Dourado, Juazeiro, Jussari, Lafaiete Coutinho, Laje, Lajedão, Lamarão, Lapão, Lauro de Freitas, Livramento de Nossa Senhora, Luís Eduardo Magalhães, Macarani, Macaúbas, Madre de Deus, Maetinga, Maiquinique, Mairi, Malhada de Pedras, Manoel Vitorino, Mansidão, Maragogipe, Maraú, Marcionílio Souza, Mascote, Mata de São João, Miguel Calmon, Milagres, Mirante, Monte Santo, Morro do Chapéu, Mucuri, Mulungu do Morro, Muniz Ferreira, Muritiba, Mutuípe, Nazaré, Nordestina, Nova Fátima, Nova Soure, Nova Viçosa, Novo Triunfo, Olindina, Oliveira dos Brejinhos, Ourolândia, Palmas de Monte Alto, Palmeiras, Paramirim, Paratinga, Paripiranga, Pau Brasil, Paulo Afonso, Pedro Alexandre, Pilão Arcado, Pindaí, Pindobaçu, Pintadas, Piraí do Norte, Piripá, Piritiba, Pojuca, Ponto Novo, Porto Seguro, Potiraguá, Prado, Presidente Dutra, Queimadas, Quixabeira, Rafael Jambeiro, Remanso, Retirolândia, Riachão das Neves, Riachão do Jacuípe, Riacho de Santana, Ribeira do Amparo, Ribeira do Pombal, Ribeirão do Largo, Rio do Antônio, Rio do Pires, Rio Real, Rodelas, Ruy Barbosa, Santanópolis, Salinas de Margarida, Salvador, Santa Bárbara, Santa Brígida, Santa Cruz Cabrália, Santa Cruz da Vitória, Santa Inês.
Estão com restrição no transporte ainda Santa Rita de Cássia, Santa Teresinha, Santaluz, Santa Luzia, Santo Amaro, Santo Antônio de Jesus, Santo Estevão, São Desidério, São Domingos, São Félix, São Francisco do Conde, São Gonçalo dos Campos, São José da Vitória, São José do Jacuípe, São Sebastião do Passé, Sapeaçu, Sátiro Dias, Saubara, Seabra, Senhor do Bonfim, Serra Dourada, Serra Preta, Serrinha, Serrolândia, Simões Filho, Sobradinho, Souto Soares, Tanhaçu, Tanquinho, Teixeira de Freitas, Teofilândia, Terra Nova, Tucano, Uauá, Ubaitaba, Ubatã, Umburanas, Una, Urandi, Uruçuca, Utinga, Valença, Valente, Várzea da Roça, Varzedo, Vera Cruz, Vereda, Vitória da Conquista, Wanderley, Wenceslau Guimarães e Xique-Xique. As informações são da Secom/ Gov-Ba.

terça-feira, 2 de junho de 2020

Governo reforça atuação regionalizada no enfrentamento à covid-19 no estado

Nesta terça-feira (2), o governador Rui Costa fez uma transmissão pelas redes sociais para a imprensa das regiões nordeste e litoral norte da Bahia e falou sobre as estratégias de enfrentamento ao novo coronavírus. "Desde o início da pandemia na Bahia temos adotado ações por região. Mantemos um diálogo diário com os prefeitos e orientado que montem nas cidades pelo menos uma unidade de acolhimento de pessoas com casos suspeitos. Os pacientes que apresentarem sintomas mais intensos e que necessitarem de um atendimento mais complexo são encaminhados para os hospitais regionais, que possuem leitos de UTI já disponíveis e outros em fase de implantação"
Rui explicou que a estrutura de atendimento montada pelo Governo do Estado atua de forma regionalizada para oferecer atendimento ao maior número possível de pessoas. "Temos investido em leitos de UTI em todas as regiões para atender os baianos, mas nenhum sistema de saúde do mundo é capaz de suportar uma grande taxa de contágio sem entrar em colapso. Os países mais ricos do mundo não conseguiram. O distanciamento social é a única forma de combater o vírus, por isso eu peço que as pessoas fiquem em casa para que possamos retornar nossas atividades normais o mais cedo possível", alertou.
Para atendimento na região norte, o Hospital Regional de Juazeiro conta com 39 leitos em funcionamento. Em Paulo Afonso, no Hospital Nair Alves de Souza, 30 leitos de referência para o coronavírus estão sendo implantados, entre clínicos e UTIs adultos. Em Senhor do Bonfim, 26 leitos estão sendo implantados no Hospital de Campanha para tratamento de Covid-19.
Em Tucano, uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) foi equipada com respiradores para receber os pacientes. O Hospital Santa Tereza, em Ribeira do Pombal, possui 12 leitos ativos e mais dois sendo implantados. No litoral norte, o Hospital Dantas Bião, em Alagoinhas, conta com 24 leitos.

Desafios

O governador também fez um balanço das principais dificuldades encontradas até o momento no combate ao coronavírus na Bahia. "Estamos trabalhado para oferecer leitos e garantir que nenhum baiano que precise de atendimento fique desamparado, mas temos enfrentado duas grandes dificuldades. A primeira, o comportamento do Governo Federal de minimizar a doença e não permitir que os órgãos federais apoiassem os governos estaduais, principalmente nas restrições de transporte para impedir a propagação da doença. A segunda, a grande quantidade de notícias falsas, que confundem à população".
Repórter: Tácio Santos/ Secom - GOVBA.

Especialista de Comitê Científico adverte para necessidade de restrições de momento no comércio de Feira

"Se abrir (o comércio) de vez, o isolamento cair total, esse número triplica". A declaração é de Miguel Nicolelis, coordenador do Comitê Científico do Consórcio Nordeste, sobre o momento da pandemia de coronavírus em Feira de Santana. Ele foi entrevistado pela jornalista Jéssica Senra durante o Bahia Meio Dia de ontem, 1, no jornalístico transmitido pela TV Subaé. Segundo dados estatísticos referentes a Covid-19, Feira de Santana apresentou aumento de 185% em 14 dias, medidos até sexta feira passada. A preocupação do especialista é compartilhada pelo prefeito Colbert Martins Filho, que prorrogou decreto determinando restrições para o funcionamento do comércio no município. Até o dia 8 de junho, apenas estabelecimentos que atuam na venda e prestação de serviços considerados essenciais podem funcionar. "Estamos em sincronia com o que preconiza a ciência. Lamentamos profundamente ter que manter empresas fechadas, mas é um mal necessário neste momento".
Segundo o prefeito, "abir de vez" o comércio não está nos planos de Feira de Santana. Ele diz que quando chegar o instante adequado, o que pode haver é uma flexibilização gradativa. No entanto, ainda não existem previsões. "Depende fundamentalmente do recuo estatístico e da disponibilidade de leitos no nosso município. Temos um quadro sob controle, para o porte da cidade e o seu entroncamento rodoviário, graças a ação articulada de todos os órgãos governamentais".
Niconelis, que é médico e cientista, diz que a sugestão sobre manter restrições no funcionamento de atividades comerciais vale também para os municípios de Vitória da Conquista, Itabuna, Ilhéus e Juazeiro, que apresentam crescimento do número de casos. "O quadro preocupa demais o comitê. Nós temos que monitorar, sem dúvida nenhuma. A sugestão é que se tenha um pouco mais de cautela nesta possibilidade de abrir comércio".
O integrante do Comitê Científico diz que não basta os gestores estarem preocupados em salvar vidas, tentar criar medidas, estabelecer por decreto, "se a sociedade não ajudar e não entender a gravidade do momento que a gente passa no Brasil e no Nordeste especificamente, obedecer as determinações". Defende rigorosa fiscalização pelos municípios as medidas deliberadas.
O especialista adverte que se os números continuam crescendo, exponencialmente, o sistema de saúde começa a ficar próximo de uma sobrecarga. Nesse caso, "você não tem opção, tem criar o lockdown, como aconteceu na Espanha, Itália, França, Alemanha". Esses países, ele lembra, "não ficaram (fechados) uma ou duas semanas, mas dois meses, para conseguir achatar de vez a curva e evitar uma catástrofe".
"Me imagino na posição de gestor, o desespero de ver os números e tentar fazer algo, não conseguir fazer que a população colabore", assinala Nicolelis. Para ele, o papel da mídia é muito importante na busca pela conscientização das pessoas. "Ela deve divulgar a relevância da situação".
O comitê de combate ao coronavírus (covid-19) do Consórcio Nordeste tem o objetivo de propor medidas articuladas entre estados e municípios da região Nordeste baseadas no conhecimento científico. Secom/PMFS.